Displasia Coxofemoral (DCF)

O que é Displasia Coxofemoral?

A displasia coxofemoral (DCF) é caracterizada pela incongruência e degeneração da articulação coxofemoral, ou seja, pelo desenvolvimento anormal da articulação entre a cabeça do fêmur com o acetábulo (bacia). A displasia coxofemoral pode ser tanto hereditária, quanto adquirida.


Mesmo que essa doença possa acometer diversos cães e gatos, algumas raças possuem uma certa pré-disposição, como é o caso do pastor alemão, labrador e buldogue inglês.

 

Como saber se meu pet tem Displasia Coxofemoral?

Grandes indícios de que seu pet tem displasia coxofemoral são dificuldade ao andar e levantar, claudicação (se ele estiver mancando), ou se ele estiver apresentando qualquer dificuldade de locomoção.

 

Como Diagnosticar a Displasia Coxofemoral?

O diagnóstico é feito, primeiro, pelos sinais clínicos, e o diagnóstico definitivo é realizado através de exames complementares, como Raio X.

 

Qual o melhor tratamento para Displasia Coxofemoral?

O tratamento mais indicado para a Displasia Coxofemoral em cães irá depender da avaliação individual do pet. Para casos leves de displasia coxofemoral, ou para casos em que a cirurgia não seja indicada, a fisioterapia veterinária é o tratamento mais indicado.

 

A fisioterapia veterinária tem como objetivo aumentar e manter a massa muscular, além de melhorar a amplitude do movimento da articulação do quadril. Com isso, a dor será minimizada, e o quadro clínico será controlado para que não haja evolução da doença.